Marketing: Norte exportou mais mercadorias do que importou em 2011

Março 23, 2012 by  
Filed under Notícias

Partilha!

A Região Norte, em 2011, exportou mais mercadorias do que importou e o seu total representou 37,2% das exportações portuguesas, de acordo com o relatório da CCDRN ontem divulgado.

Tendo em conta todo o ano de 2011, “as empresas com sede na Região Norte foram responsáveis por exportações de mercadorias num montante global de 15,7 mil milhões de euros, valor que representa 37,2% do total das exportações nacionais (42,3 mil milhões)”.

A Região Norte importou mercadorias no valor de 12,2 mil milhões de euros, enquanto o país importou 57,6 mil milhões de euros.

Para o economista Alberto Castro, “é uma média positiva e será a única região do país com um saldo externo positivo”.

No entanto, as exportações da Região Norte desaceleraram no último trimestre de 2011, de acordo com o relatório trimestral “Norte Conjuntura”, divulgado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN). Mas o mesmo documento dá conta que “os primeiros resultados já conhecidos para janeiro de 2012 apontam para um novo fôlego das exportações regionais (+11,5% em termos homólogos)”.  Alberto Castro não está tão otimista quanto “a uma recuperação já no primeiro trimestre”.

Analisando apenas o último trimestre do ano, a CCDRN dá conta que a desaceleração “foi determinada pelo fraco desempenho de dezembro”. Acrescenta que os produtos que mais contribuíram para o crescimento nominal das exportações foram a joalharia e bijuteria (+96,5%), máquinas, aparelhos e material elétrico, ferro fundido, ferro e aço e borracha e suas obras.

O economista refere que a desaceleração de 2011 “é normal, dado que a economia mundial tem vindo a desacelerar e mais a Europa, da qual continuamos muito dependentes”.

Crédito às empresas continuou a diminuir
O saldo dos empréstimos às empresas da Região Norte registava no final do quarto trimestre de 2011 uma redução de 5,9% face ao período homólogo do ano anterior, um valor muito superior ao registado a nível nacional que foi de -3%, de acordo com o relatório trimestral “Norte Conjuntura”, da Comissão de coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN).

De referir que já no trimestre anterior a descida na atribuição de crédito às empresas tinha sido de 4,4%.

No que diz respeito ao nível de incumprimento bancário por parte das empresas, medido através do crédito vencido em percentagem do total, este aumentou para 6,7% no Norte e 6,6% no país.

Indústrias tradicionais
Têxteis – A nível nacional, no último trimestre de 2011, a fabricação de têxteis acentuou a queda na produção (-21,2%, em termos homólogos). O volume de negócios total diminuiu 9,3%, quando no trimestre anterior tinha crescido 4,1%.

Vestuário – A produção na indústria do vestuário diminuiu 13,3% no último trimestre do ano passado, em termos homólogos. O volume de negócios total inverteu a tendência de crescimento dos trimestres anteriores e decresceu 15,5%. A faturação para o mercado externo que registou um crescimento positivo no terceiro trimestre (3,8%) desceu 15,9% nos últimos três meses do ano passado.

Couro e calçado – Tal como o vestuário, a indústria do couro e calçado também inverteu a tendência positiva que tinha registado nos últimos trimestres em diversos indicadores, como na produção (-7,4%), volume de negócios total (-7,7%), faturação para o mercado interno (-11,6%), faturação para o mercado externo (-5,0%).

Fonte: Dinheiro Vivo

Partilha!