Artigo de Opinião “5 Tendências para 2017” (Revista SPOT)

16251569_947768645322990_1926038475444767564_o

 

5 Tendências para 2017

Por Bruno Silva

Artigo de Opinião publicado na Revista SPOT

Uma das áreas fundamentais para a área da inovação está relacionada com a Análise de Tendências que poderão afectar os consumidores ou o ambiente externo de uma empresa. Atendendo ao início do ano nada melhor do que delinear algumas das Tendências para 2017 que poderão influenciar as empresas portuguesas:

1 – Fazer mais com menos (Crédito limitado) – O elevado endividamento das economias mais desenvolvidas tem originado maiores dificuldades de financiamento junto do sistema financeiro tradicional o que obriga a que as empresas, principalmente as PME’s, tenham de fazer mais com menos, seja na vertente de lançamento de novos produtos, actividades operacionais, ou actividades comerciais. A criatividade e a diferenciação ganham uma importância acrescida!

2 – Pensar global, a partir de Portugal (Brexit e Trump) – Duas das principais economias (EUA e Reino Unido) estão a desencadear processos “protecionistas” às suas economias, o que tornará mais difícil a exportação para esses mercados. Como se tratam de dois dos principais parceiros comerciais, que Portugal tem tido nas últimas décadas, será importante intensificar a prospecção internacional para outras geografias onde temos relações históricas privilegiadas (Ásia, América do Sul e África) e onde o crescimento económico continuará a acontecer!

3 – Luxo e Nicho versus Massas (“Crise”) – Com o menor poder de compra que se tem verificado por parte da classe média, as marcas que se dedicam a Produtos de Luxo e a Produtos de Nicho por norma conseguem passar os momentos de “crise” com menores dificuldades. A Aposta na criação e lançamento de Marcas para as Massas, em momentos de reduzida liquidez por parte da classe média, continuará a ser algo muito mais arriscado!

4 – Digital a crescer (Google, Facebook, Amazon e Apple) – o Digital continuará a ganhar terreno aos “media” tradicionais e ao comércio tradicional. A Google e o Facebook continuarão a ser os grandes players digitais a revolucionar a área da informação e dos “media”. A Amazon continuará a ditar tendências globais ao nível do comércio electrónico e prevê-se a sua possível entrada no próprio comércio tradicional. Além destes “gigantes” importa acrescentar a Apple que continua a ser a empresa com maior sucesso e maiores lucros na venda de dispositivos de acesso à internet. Não admira que, ao longo de 2017, os 4 “gigantes” continuem a ser 4 das empresas mais valiosas do mundo, em termos bolsistas!

5 – Indústria, Turismo, Tecnologia, Comércio Externo (exportações) – Os incentivos do Portugal 2020, vocacionados para as empresas, são claros. Investimentos que ajudem a melhorar a balança comercial com o exterior são privilegiados. Sectores como a Indústria, Turismo, Tecnologia e Comércio Externo continuarão a ser decisivos para o bom desempenho da economia nacional. É nas exportações, e não tanto no consumo interno, que poderá estar a chave do sucesso da nossa economia para 2017!

Sobre o Autor

Bruno Silva

—> Perfil de Bruno Silva no Facebook
—> Perfil de Bruno Silva no LinkedIn

# Coach, Consultor e Formador nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo, desde 2009 na InnovMark, colaborando também com Instituições de Ensino Superior, Entidades de Consultoria e de Formação profissional, Associações Empresariais, onde se incluem projectos geridos pela AEP, IAPMEI, IEFP, CIG, etc.

# Speaker / Orador, desde 2009, com mais de 100 presenças nos principais Congressos, Seminários, Workshops e Conferências nacionais e Feiras de Negócios nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo.

# Fundador e Community Manager, desde 2006, do Portal Inovação & Marketing, que conta actualmente com mais de 70.000 Subscritores, considerando todos os formatos de subscrição, sendo um dos maiores projectos deste género em Portugal.

# Fundador e Community Manager, desde 2013, do “Dish Mob Portugal” que promove o espírito “Dish Mob”, e que está a transformar-se num dos principais movimentos nacionais de promoção do networking e aceleração de ideias nas áreas da inovação e do empreendedorismo.

– Licenciatura em Gestão pela Universidade do Minho.
– Pós-Graduação em Marketing pelo IPAM – Marketing School.
– Pós-Graduação em Gestão da Tecnologia, Inovação e Conhecimento pela Universidade de Aveiro
– Curso de Especialização em Empreendedorismo de Base Tecnológica pela Universidade de Aveiro
– Formações Profissionais em Vendas, Excelência Pessoal, Inteligência Emocional e Criatividade, Gestão do Stress, Organização de Eventos, Comunicação em Público, E-Business