Artigo de Opinião “O Sector da Moda” (Revista SPOT)

 

O Sector da Moda

Por Bruno Silva

Artigo de Opinião publicado na Revista SPOT

O sector da Moda, que incluí actividades como o têxtil e vestuário, calçado e outras áreas associadas, teve há alguns anos previsões de cataclismo e de que seria um sector em declínio, na medida em que apostava principalmente em produtos de baixa qualidade, baixa tecnologia e baixo preço. Contudo, nos últimos anos temos assistido a uma revitalização e regeneração do sector com exportações superiores a 5 mil milhões de euros / ano, devido à aposta em produtos com maior qualidade, aposta tecnológica, criação de marcas próprias, reforço da distribuição e logística.

A região do Minho é fundamental para o sector da Moda na medida em que o vale do Cávado e o vale do Ave têm como uma das principais actividades a indústria do têxtil e vestuário, onde o quadrilátero (Barcelos, Braga, Vila Nova de Famalicão e Guimarães) assume um destaque fundamental na presença geográfica de empresas de referência neste sector, no emprego criado e nas exportações da região.

Atendendo a que a indústria da Moda tem uma forte presença nesta região geográfica é fundamental que também se aposte em movimentos e iniciativas de dinamização dos criadores e das marcas que têm vindo a ser desenvolvidas pelas empresas, designers e pelos estilistas da região. É com satisfação que, por exemplo, temos vindo a assistir na região de Braga a iniciativas como o Moda em Movimento da ACBraga, a Gala dos Jovens Criadores da CMBraga e o Tibães Fashion.

O ecossistema de promoção e de divulgação do melhor que se faz na região, na área da moda, está a dar os primeiros passos, e ainda não tem o mediatismo e os recursos financeiros que outras regiões disponibilizam para o Portugal Fashion, Moda Lisboa, entre outras iniciativas do género. Apesar dessas limitações considero fundamental que a região onde está sediada a maior parte da indústria do têxtil e vestuário aposte também em mecanismos de promoção e de divulgação dos jovens criadores, das marcas em ascensão e dos case-studies de sucesso.

Casos de sucesso como o das empresas Impetus, Salsa e Ana Sousa são bons exemplos de sucesso de empresas na área da moda que têm apostado em inovação, qualidade, marcas próprias e distribuição nacional e internacional. Mais exemplos devem ser seguidos por outras empresas do sector na medida em que a grande maioria das empresas ainda aposta no “private label”, ou seja, no fabrico de coleções para marcas de referência internacional, ficando em Portugal apenas uma parte do valor acrescentado desenvolvido no nosso país.

É através da Inovação, do Design e do Marketing de Moda que as empresas do sector poderão valorizar a quantidade de produtos já produzidos e desenvolvidos, elevando o nível de riqueza e de emprego criado, e nessa medida considero crucial que as estratégias que incidam na criação de marcas próprias, aposta no digital e na distribuição e força de vendas internacional serão sempre cruciais para fortalecer um sector que é fundamental para a região do Minho e também para Portugal.

 

Bruno Silva

—> Perfil de Bruno Silva no Facebook
—> Perfil de Bruno Silva no LinkedIn

# Coach, Consultor e Formador nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo, desde 2009 na InnovMark, colaborando também com Instituições de Ensino Superior, Entidades de Consultoria e de Formação profissional, Associações Empresariais, onde se incluem projectos geridos pela AEP, IAPMEI, CAP, AIP, CCP, CIG, etc.

# Speaker / Orador, desde 2009, com mais de 100 presenças nos principais Congressos, Seminários, Workshops e Conferências nacionais e Feiras de Negócios nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo.

# Fundador e Community Manager, desde 2006, do Portal Inovação & Marketing, que conta actualmente com mais de 80.000 Subscritores, considerando todos os formatos de subscrição, sendo um dos maiores projectos deste género em Portugal.

# Fundador e Community Manager, desde 2013, do “Dish Mob Portugal” que promove o espírito “Dish Mob”, e que está a transformar-se num dos principais movimentos nacionais de promoção do networking e aceleração de ideias nas áreas da inovação e do empreendedorismo.

– Licenciatura em Gestão pela Universidade do Minho.
– Pós-Graduação em Marketing pelo IPAM – Marketing School.
– Pós-Graduação em Gestão da Tecnologia, Inovação e Conhecimento pela Universidade de Aveiro
– Curso de Especialização em Empreendedorismo de Base Tecnológica pela Universidade de Aveiro
– Formações Profissionais em Vendas, Excelência Pessoal, Inteligência Emocional e Criatividade, Gestão do Stress, Organização de Eventos, Comunicação em Público, E-Business, etc.