Artigo de Opinião “O Balanço de 2017” (Revista SPOT)

Partilha!

O Balanço de 2017

Por Bruno Silva

Artigo de Opinião publicado na Revista SPOT

É a altura de se fazer um balanço em retrospetiva do que mais significativo aconteceu a nível nacional e internacional. Na crónica de janeiro deste ano foram indicadas algumas tendências e todas elas acabaram por se confirmar ao longo dos últimos meses.

1 – Fazer mais com menos (Crédito limitado) – Apesar do elevado endividamento das economias mais desenvolvidas, e nomeadamente da economia portuguesa, as empresas portuguesas conseguiram fazer mais com menos, ou seja, apesar de existirem limites ao endividamento a economia tem conseguido crescer a ritmos positivos, apontando-se já previsões superiores a 2% de crescimento do PIB para 2018. Mais do que o investimento em “betão” a economia portuguesa tem de continuar a apostar na exportação e internacionalização das suas empresas, bem como na aposta do turismo, sectores fundamentais para estes bons resultados alcançados.

2 – Pensar global, a partir de Portugal (Brexit e Trump) – Duas das principais economias (EUA e Reino Unido) estão a confirmar os processos “protecionistas” das suas economias, sendo necessário pensar noutras geografias para o estabelecimento de novas parcerias comerciais. A instabilidade política existente nessas duas regiões continua e aconselha prudência quanto a investimentos consideráveis nessas geografias.

3 – Luxo e Nicho versus Massas (“Crise”) – As marcas de luxo continuam a dar cartas, pois sofrem pouco com as recessões, que afectam sobretudo a classe média, enquanto que as marcas de nicho continuam a prosperar. A Inditex (Zara, etc), o IKEA, entre outros conceitos do género são bons exemplos em como as marcas globais com boa relação qualidade / preço continuarão a dar cartas em segmentos específicos, dificultando a aposta em conceitos locais direccionados para as classes médias.

4 – Digital a crescer (Google, Facebook, Amazon e Apple) – o IPG Mediabrands anunciou recentemente que o investimento no Digital já superou a Televisão a nível mundial (41% vs 35%), e em 2020 o Digital irá alcançar os 50% de investimento. Não admira que os gigantes tecnológicos estejam cada vez mais valorizados em bolsa, a que se junta também a Tencent, empresa que domina o mercado asiático e também tem sido notícia pelas fortes valorizações bolsistas. A Amazon confirmou a sua entrada no retalho tradicional com a sua aposta no Amazon Go e na Whole Foods, e será uma tendência interessante de se acompanhar.

5 – Indústria, Turismo, Tecnologia, Comércio Externo (exportações) – Os incentivos do Portugal 2020 estão em execução acelerada, sendo que os reembolsos nem sempre têm chegado a tempo e a horas às entidades que executam os principais projectos. Sectores como a Indústria, Turismo, Tecnologia e Comércio Externo têm sido os mais beneficiados com esta nova onda de incentivos comunitários e não admira que seja nestes sectores que o crescimento de emprego mais se tem verificado.  Assim continuará a ser em 2018.

Finalizo com o Desejo de Boas Festas para todos!

 

Bruno Silva

—> Perfil de Bruno Silva no Facebook
—> Perfil de Bruno Silva no LinkedIn

# Coach, Consultor e Formador nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo, desde 2009 na InnovMark, colaborando também com Instituições de Ensino Superior, Entidades de Consultoria e de Formação profissional, Associações Empresariais, onde se incluem projectos geridos pela AEP, IAPMEI, CAP, AIP, CCP, CTP, CIG, etc.

# Speaker / Orador, desde 2009, com mais de 100 presenças nos principais Congressos, Seminários, Workshops e Conferências nacionais e Feiras de Negócios nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo.

# Fundador e Community Manager, desde 2006, do Portal Inovação & Marketing, que conta actualmente com mais de 80.000 Subscritores, considerando todos os formatos de subscrição, sendo um dos maiores projectos deste género em Portugal.

# Fundador e Community Manager, desde 2013, do “Dish Mob Portugal” que promove o espírito “Dish Mob”, e que é um importante movimento nacional de promoção do networking e aceleração de ideias nas áreas da inovação e do empreendedorismo, com mais de 30 eventos já organizados.

– Licenciatura Pré-Bolonha em Gestão pela Universidade do Minho.
– Pós-Graduação em Marketing pelo IPAM – Marketing School.
– Pós-Graduação em Gestão da Tecnologia, Inovação e Conhecimento pela Universidade de Aveiro
– Curso de Especialização em Empreendedorismo de Base Tecnológica pela Universidade de Aveiro
– Formações Profissionais em Vendas, Excelência Pessoal, Inteligência Emocional e Criatividade, Gestão do Stress, Organização de Eventos, Comunicação em Público, E-Business, etc.

Partilha!