Artigo de Opinião “Os métodos digitais de pagamento” (Revista SPOT)

Partilha!

Os métodos digitais de pagamento (Revista Spot)

O Facebook anunciou o apoio e o seu envolvimento no lançamento da moeda digital Libra, que poderá ajudar a revolucionar a forma como os negócios são realizados e como os pagamentos são processados. O projecto Libra além do facebook envolve empresas como a Vodafone, Visa, Ebay, Spotify, Paypal, Uber, Mastercard, Kika, a Farfetch, entre outras entidades.

As notícias que têm vindo a ser conhecidas apontam para a possibilidade de os utilizadores poderem, a partir de 2020, transferir dinheiro ou pagar compras, por exemplo, através do Facebook Messenger e do Whatsapp, algo que poderá revolucionar a forma como as marcas se posicionam no digital e em particular nas plataformas de Social Media.

Esta iniciativa já está a suscitar medos e receios do sector financeiro tradicional e dos reguladores, que sempre controlaram os principais movimentos financeiros e os métodos de pagamento. Com esta iniciativa imagine-se um utilizador do Facebook, que conta com mais de 2 mil milhões de pessoas, poder visualizar um produto ou serviço na rede social e realizar o pagamento da aquisição sem sair da plataforma do Facebook e sem depender dos métodos de pagamento da banca tradicional.

Os micropagamentos poderão receber um novo impulso e uma solução interessante para rivalizar com as soluções tradicionais de pagamento, onde por exemplo uma transferência interbancária tradicional pode demorar vários dias para chegar ao destino e por vezes é necessário enviar comprovativo bancário para o comerciante de forma a ajudar a identificar o pagamento realizado.

Esta solução do projecto Libra contrasta com a recente movimentação da banca portuguesa ao penalizar os utilizadores do MBWay, solução digital que permitia na maioria dos casos a realização de pagamentos e de transferências de baixo valor sem custos. A Banca portuguesa, numa movimentação de “cartel” decidiu aumentar as comissões para as transferências realizadas nessa plataforma digital portuguesa, e demonstrou a falta de visão dos reguladores e dos banqueiros nacionais.

A tendência internacional para métodos de pagamentos digitais está a chegar à Europa e aos Estados Unidos, e já é muito forte na China tendo o Alipay cerca de 900 milhões de utilizadores. No caso nacional, ou Portugal consegue perceber a mudança tecnológica ou então as instituições portuguesas ficarão mais uma vez atrás do pelotão ao nível do processo de inovação que vai alterar as tecnologias e os processos que começam a revolucionar a forma como as pessoas utilizam o dinheiro, realizam transferências e efecutam os seus pagamentos.

Bruno Silva

—> Perfil de Bruno Silva no Facebook
—> Perfil de Bruno Silva no LinkedIn

# Coach, Consultor e Formador nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo, desde 2009 na InnovMark, colaborando também com Instituições de Ensino Superior, Entidades de Consultoria e de Formação profissional, Associações Empresariais, onde se incluem projectos geridos pela AEP, IAPMEI, CAP, AIP, CCP, CTP, CIG, etc.

# Speaker / Orador, desde 2009, com mais de 100 presenças nos principais Congressos, Seminários, Workshops e Conferências nacionais e Feiras de Negócios nas áreas da Inovação, Marketing e Empreendedorismo.

# Fundador e Community Manager, desde 2006, do Portal Inovação & Marketing, que conta actualmente com mais de 80.000 Subscritores, considerando todos os formatos de subscrição, sendo um dos maiores projectos deste género em Portugal.

# Cronista desde 2006 no Portal Inovação & Marketing, Revista Inovar-te, Portal AEP, Revista Brasileira de Administração, Revista Farmácia Distribuição, E-Go-Marketing, Revista Portugal Inovador (Jornal Público), RTP2, Marketing Farmacêutico e Revista SPOT.

# Fundador e Community Manager, desde 2013, do “Dish Mob Portugal” que promove o espírito “Dish Mob”, e que é um importante movimento nacional de promoção do networking e aceleração de ideias nas áreas da inovação e do empreendedorismo, com mais de 30 eventos já organizados.

– Licenciatura Pré-Bolonha em Gestão pela Universidade do Minho (2004).
– Pós-Graduação em Marketing pelo IPAM – Marketing School (2006).
– Pós-Graduação em Gestão da Tecnologia, Inovação e Conhecimento pela Universidade de Aveiro (2007)
– Curso de Especialização em Empreendedorismo de Base Tecnológica pela Universidade de Aveiro (2007)
– Formações Profissionais em Vendas, Excelência Pessoal, Inteligência Emocional e Criatividade, Gestão do Stress, Organização de Eventos, Comunicação em Público, E-Business, etc.

Partilha!



Enter Google AdSense Code Here

Tell us what you're thinking...
and oh, if you want a pic to show with your comment, go get a gravatar!